sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Um artista busca criar um mundo no qual as coisas satisfaças as suas necesidades, porque as coisas já invetadas não o fazem.
Por iso crima novas realidades.
Por vezes incompriensiveis para os demais, mas totalmente lógicas para eles mesmos.

Bate denovo uma vontade
algo sem rosto
sem nome
sem gosto
sem forma
como saciar uma vontade que não sabe o que quer?
não sabe o que é
não sabe sequer que existe
existe?
se não tem objeto realmente existe?
ou só persite por mero capricho?
mero deslumbre e pela beleza de estar lá.
enquanto persiste a angustia
divago

Vinícius Limana D'Ávila

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008


Eu tenho essa sede de mundo,
Do tudo,
De ouvir o inaudivel,
Ler o ilegível
E ver o invisível.

O que eu quero não tem nome,
Eu vejo,
Eu sinto,
Mas não existe.

E tem sempre esta coisa,
Hora sendo uma
E hora sendo outra
Me impedindo de criar
O que ainda não inventaram

Vinícius Limana D'Ávila

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

As coissas são o oposto daquilo que não podem ser

Eu, você, todos nós e os nossos comportamentos
somos o oposto
daquilo que não podemos ser .

O desenho é a imagem que não pode ser palavra.
A música é o silêncio que não pode ser silêncio.
A Poesia é o pensamento que não pode ser apenas pensamento .
A agitação é a quietude que não consegue se aquietar.

Vinícis Limana D'Ávila

Me arrependo

Me arrependo de tudo,
dos amores que não quis viver
dos livros que não quis ler
das músicas que não quis ouvir

Me arrependo das oportunidades que perdi
de ter magoado
de ter chorado
de ter desistido

Me arrependo de não ter vivido
não tervisto
não ter ouvido
não ter sentido

Mas me arrependo com mais força
e com mais intesidade
de não ter me arrependido
de nada que me arrependo.

Vinícius Limana D'Ávila

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O Peso do Peso.


O peso que se tem ( peso físico, medido em quilos ) vai ter na vida o peso (psicológico) que as pessoas atribuirem a ele.
No inicio do ano fiz uma cirurgia de redução de estômago, após passar pela recuperação,e perder vários quilos percebi uma mudança extrema no modo como as pessoas me tratavam, e no modo como o mundo se colocava pra mim, e percebi que o corpo " magro " permitia agora possibilidades que eu nunca tinha tido antes, me senti mais disposto, alegre e motivado para fazer várias coisas que nunca tinha feito.
Com o tempo percebi que o que ocorreu não foi uma mudança do mundo inteiro perante mim, e sim uma mudança minha perante o mundo, analizando mais um pouco percebi que essa mudança independia do meu peso ou aparência fisica, mas dependia direntamente da minha postura perante a vida.
Seria hipocresia dizer que perder peso não me ajudou, muito pelo contrário, ajudou muito, mas estão não foi a principal mudança, a principal mudança é interna.
Talvez se ao invés de fazer uma redução de estômago e tivesse encontardo forças para fazer a mudança interna necessária não precisaria passar por um procedimento cirurgico.
Não me arrependo ter feito o que fiz, até porque a cirurgia me possibilitou a resolução de uma série de problemas.
O que quero dizer, é que tudo o que é fisico, tem uma causa " emocional " interna, e mutável, e que o modo mais " saudável " ( porém não mais facil ) de mudar o modo como o mundo interage com a gente, é mudar o modo com o qual interagimos com o mundo.

" Sorria e leve a vida simplesmente"

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Máscaras


Na antiguidade as máscaras eram usadas em rituais, teatros, festas e etc, ela servia para ocultar a natureza humana e fazia com que os outros vissem o mascarado como ele queria ser visto.

Com a evolução das comunicações o mundo torneu-se cada vez mais "social" e as pessoas passar a usar máscaras o tempo todo, com a finalidade de mostar para os outros o que o indivíduo quer que pensem sobre ele.

O problema é que atualmente as pessoas não tiram mais as máscaras, não permitem que o mundo veja quem elas realmente são, talvez motivados pelo medo de que a sua essencia desagrade.

ai surge outro problema, se as pessoas só conhecem o que o indivíduo quer passar, como irão gostar do que ele realmente é, ai surgem colocaçôes do tipo " ninguém me entende " ou então " ninguém me ama como eu sou"

As pessoas que tem o costume de fazer este tipo de comentário deveriam questionar se os outros realmente sabem quem que elas são, quem não se mostra como efetivamente é não pode ser amado, porque ninguém ama o que não conheçe.

sábado, 13 de setembro de 2008

Pare...Pense...Preserve

Nós seres humanos cada vez mais destruímos o planeta, que é a nossa casa, fonte de alimento, água e vida. E a cada dia degradamos mais o delicado equilíbrio do nosso lar.

Essa destruição só vai acabar quando todos nós tivermos consciência de que nossos atos, por menores que sejam, colaboram para destruição de nossa casa,
nossa e também de nossos filhos, netos, bisnetos...

Portanto antes de tomar qualquer atitude
PARE....PENSE......PRESERVE

Pois pequenas atitudes podem colaborar para que continuemos morando neste planeta por milhões de anos.

Não esqueça que a mudança começa por você.
video

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O show tem que continuar.

Em um espetáculo, seja ele de qualquer cunho, sempre há um ou outro emprevisto, figurinos péssimos, microfones que falham, esquecimnto da fala, entrada em hora errada, atores doentes, atrasos e cantores sem vós. São coisas que acontecem, fora do previsto, porém há um publico ancioso por performances estonteantes.

De algum lugar desconhecido deve vir força e inspiração para continuar o show, pois o show tem que continuar.

Assim é em nossas vidas, planejamos nosso dia, organizamos nossas tarefas, porém, sempre ocorrem imprevistos, pessoas que cruzam nossos caminhos, compromissos desmarcados, tristezas, decepções.

Quando vem as complicações devemos tirar energia de uma força sobrenatural desconhecida para seguirmos em frente.

Assim como o show não cessa para que possamos resolver nosso problemas, o mundo não pausa para que possamos nos recuperar, e de certa forma isto nos empulsiona e desensibiliza para as atrocidades mundanas.

Faça de sua vida um espetáculo, não desista perante o primeiro microfone que não funciona, esqueça ele e faça do problema uma chançe de mostrar a potência de sua voz.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Todo ser humano em sua essencia é produtor de arte


Acredito que todo o ser humano é produtor de arte, podendo fazer da arte a expressão de seus sentimentos.

Na realidade acredito que toda expressão do sentimento humano é arte, seja um texto, uma figura, um desenho ou até mesmo artesanato ou a simples execução de uma receita.

Porém todos nós em nossas casas possuímos um instrumento que se mal utilizado nos influência a atrofiar o nosso " músculo" artistico. Me refiro a televisão.

Porqueê criaremos a nossa própria história e modos de ve-la se temos tudo isso pronto sendo despejado vinte e quatro horas por dia pela tv?

Pra que criaremos nossas próprias tendências e modelos de beleza, se eles estão ali prédeterminados, pré moldados e pré fabricados?

Porquê gastaremos tempo e energia cognitiva criando conceitos de certo e errado se podemos simplismente concordar com o que está ali prontinho ?

Não quero parecer mais um rebelde, contestando a existência deste importante veículo de midia que de certa forma revolucionou a cultura e sociedade brasileira, apenas quero alertar para que tenhamos bom censo na hora de escolher o que veremos e de que forma o que estamos assitindo irá nos influênciar.

Já vi referirem-se a emissoras de tv como " fábrica de sonhos". Sonhos de quem ? Meus não.

Devemos criar nossos próprios sonhos, devemos deixar brotar o que de mais básico existe em nós, anossa essencia. Não podemos deixar que ela seja sufocada por sonhos e conceitos alheios.

A arte não precisa ser bonita, apenas ter significado para quem a realiza e possibilitar a crição de um conceito para quem a observa.

Crie arte, dançe, cante, interprete, desenhe, cozinhe, pinte, expresse seus sentimentos da forma que quiser e quando quiser, seja livre para ser quem você é.

"Liberdade é pouco, o que eu quero ainda não tem nome"

.

você
não sente minha falta

e eu
sem ti

(Strip-Tease. Martha Medeiros)

terça-feira, 2 de setembro de 2008

"Quem tentar possuir uma flor, verá sua beleza murchando. Mas quem apenas olhar uma flor num campo, permanecerá para sempre com ela."


A frase acima me fez pensar no estranho custume humano de possuir, vivemos em um mundo de posse, aonde mais importante do que aproveitar ao maximo o que podemos das coisas é possui-las.

Compramos coisas que não usamos, mas é confortante saber que elas estão lá.

Algumas pessoas gostam tanto de possuir coisas que acabam guardando até o que não precisam, afinal de contas é óbvio que tu vai precisar de roupas que não sevem mais, ou de pilhas usadas, ou de aparelhos de video cassete, é evidente que mais cedo ou mais tarde aquela lista telêfonica de cinco anos atraz vai me ser útil, e uma hora eu vou usar aquelas caixas de presentes maravilhosas nas quais o meu nome está escrito de caneta.

Gostamos tanto de ter, que queremos possuir até mesmo as pessoas, ai é que surge a complicação, porque pessoas não vão ficar no fundo de uma gaveta, acompanhadas de pilhas usadas e embalagens de presentes, esperando que por acidente tu encontre elas, Todo o ser é dinâmico e merece ser respeitado dentro de seu dinâmismo

Além disso, quando gastamos tempo bolando formas de possuir alguém estamos deixando de fazer o mais importante, viver momentos agradáveis e intensos com o mesmo.

Busquemos então o melhor da vida, e nos deleitarmos em observar a beleza das flores no campo e das almas humanas, sabendo que o principal anseio da maioria delas é a liberdade.

domingo, 31 de agosto de 2008

Nem sempre tudo vai bem no reino encantado


Comunmente temos o costume de “ endeuzar ” algumas pessoas, não sei se isso ocorre pela necessidade humana de ter ídolos ou se pela tendência depressiva de achar que a vida dos outros é melhor ou mais fácil do que a nossa, e por conta deste “endeuzamento” acabamos criando a fantasia de que determinada pessoa é realmente feliz, ou realmente boa e que eu ou você, reles mortais nunca teremos vidas parecidas com as delas.

Outras pessoas também criam fantasias sobre sua própria vida, não admitindo problemas evidentes, e agindo como se eles não existissem, fingem que suas vidas são verdadeiros contos de fadas, porém, nem sempre tudo vai bem no reino encantado.

Todas as pessoas ( e isso afirmo com convicção, apesar de não gostar de generalizações) tem seu problemas, seus medos, suas frustrações, coisas que realmente afetam suas vidas terazendo angústia e tensão.

Outra carácteristica peculiar ao ser humano é o erro, todo ser humano erra, todos deixam a desejar em alguns aspectos, por isso não devemos criar arquétipos fantasiosos sobre os outros, porque mais cedo ou mais tarde a decepção virá.

Temos de aprender a conviver com os nossos problemas, com as nossas frustrações, e várias vezes com a queda de nossos castelinhos de areia, principalmente se esses forem construidos encima de espectativas acerca de outras pessoas.

Por hora é só em breve mais pensamentos.

Família Freud







Em uma busca pela Internet, por imagens relativas a Sigmund Freud ( médico neurologista judeu, criador da psicanálise) para por em meu orkut no álbum de celebres, me deparo com pinturas de pessoas nuas e semi-nuas, assinadas por um tal de Lucian Freud.
Passado o pequeno choque inicial me dispus a observar melhor suas obras, e pude perceber nelas uma beleza incomum, em minha opinião as obras de Lucian mostram a natureza humana de forma crua e realista com uma forte influência da sexualidade.
Ao pesquisar um pouco sobre Lucian Freud, me utilizando dos mais fantásticos métodos virtuais já inventados pelo homem ( Google e Wikipédia) Descobri que Lucian Freud é neto de nosso celebre judeu Sigmund Freud, acho até que o facínio pela sexualidade humana esteja no sangue dos Freud.

sábado, 30 de agosto de 2008

Não Entendo O Comportamento Humano.

Tenho uma considerável dificuldade em entender alguns comportamentos das pessoas, mas o que mais está me entrigando é um tipo de pessoa em especial. Não sei se isso acontece apenas comigo o fato é que , algumas pessoas me decepcionam com o que fazem, mas eu sempre relevo, aceito o modo de pensar e de agir delas, como estou longe de ter um comportamento exemplar não cobro isso dos outros. Porém quando o erro é meu, essas pessoas são as primeiras a chatearem-se.
Acredito que devemos praticar diariamente a relevância e mais do que criticarmos os erros alheios tentarmos entender o contexto do erro, buscar a compreensão do porque a pesoa fez aquilo, e não simplismente nos chatearmos porque o que a pessoa fez fere nossa vaidade.
Acho que por hora é só, em breve novos pensamentos.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Pensamento/Teoria ou Teoria/Pensamento




Não há nenhuma teoria sobre isto, pelo menos não que eu saiba, então resolvi tentar desenvolver minha própria teoria, ifluênciado por vários pensadores que elaboram suas próprias teorias, ja de antemão peço desculpas se minha teoria parecer simplória, talvez porque agora o meu pensamendo ainda seja desta forma.

Bom la vai ela, os individuos que sentem aversão a determinados comportamentos, pensamentos e condições dos outros, sentem-se assim porque provavelmente algo em seu intimo relacionado ao tal comportamento está indefinido ou confuso.

Não fiz nenhuma observação sobre o assunto mas tomo por base comportamentos observados em nossa sociedade, todos nós observamos todos os dias pessoas que reagem aversivemente e por vezes até violentamente a algumas situações, tais como orientação sexual, religiosidade, visão política, raça e até mesmo crenças e habitos alimentares. Pra dar embasamento a estes fatos, vou colocar uma situação que tomei conhecimento atravez de relato de uma amiga, estava ela assistindo televisão ( de qual tenho meus conceitos, mas isto fica para outra hora) quando derrepente um intrevistador, um tal de Bilbo Nunes do qual eu até então não tinha conehcimento, realizava uma entrevista com um vegano sobre um protesto que estava sendo planejado contra a exploração animal ocorrida na expointer, não satisfeito em colocar acima da entrevista o seu pensamento sobre o assunto, o tal intrevistador ridicularizou o intrevistado e incentivou inclusive os outros membros do programa a fazerem o mesmo. Me pergunto qual a motivação para tal comportamento discriminatório, ai vem a minha teoria, provavelmente algo no intimo deste intrevistador o incomodava quando o assunto tratado eram as convicções e crenças das pessoas acerca do consumo de carne, vejo que se o asunto fosse de total irrelevância para o tal Bilbo Nunes ele saberia conduzir uma intrevista como se deveria.

Outra situação a qual me ocorre, foi o relato de outro amigo meu de orientação homossexual que ao passear de mãos dadas com seu parceiro em um shopping center de Porto Alegre foi repreendido por seguranças que afirmaram que aquela conduta não era aceita naquele ambiente, e estes provavelmente cumpriam seu papel, tiveram tal ato a pedido de outras pessoas. Me questiono novamente, porque a homossexualidade incomoda determinadas pessoas? Provavelmente porque algum problema enraizado em seu intimo é tocado ao ter a visão de afeto entre duas pessoas do mesmo sexo.

Percebo que tal reação não seja observada apenas em perante coisas que nos chocam, ficamos encomodados perante pequanas coisas, pequenos defeitos que percebemos nas pessoas em nosso cotidiano, acredito que devemos refletir quando nos sentimos encomodados com a atitude de alguém, devemos fazer um exercício de auto-analise e ver dentro de nós mesmos qual o verdadeiro motivo pelo qual o fato nos encomoda, creio que assim tornaremos mais tranquilas nossas relações com as outras pessoas.

Revendo o que eu escrevi acredito que minhas palavras se enquadrem mais como um pensamento do que como uma teoria, mas ela pode ser evoluida, aguardo colaborações.